9.04.2006

À minha Avó, a quem chamo de Mãe

Composição:
Os meus 5 anos

Tenho saudades da criança que fui. Já tenho 25 anos, faltam-me cinco anos para os 30 e já passaram vinte anos dos meus 5. Já passaram 20 anos desde que éramos seis pessoas em casa e seis pessoas no carro, seis cadeiras na mesa de jantar e seis pratos para as minhas mães lavarem. Já passaram duas décadas desde o meu primeiro dia de escola. Desde o dia em que chorei os rios do mundo quando tu e os meus pais me deixaram à porta da sala 1, e eu pensei que nunca mais vos ia voltar a ver. Desde o dia em que me fizeste lavar a boca com sabão azul e branco por ter dito uma palavra má. Desde os dias em que aprendi contigo a rezar, a agradecer e a acreditar em Deus. Já lá vai tanto, mas tanto tempo desde aqueles dias em que o meu irmão Bruno me ia buscar à escola e me fazia cócegas com o dedo mindinho no meu pequeno pulso, sempre que me dava a mão para atravessar a estrada. Já lá vão 20 anos desde os dias de composições sobre As minhas férias, O que quero ser quando for grande, ou Se eu fosse uma árvore. Já lá vai tanto tempo desde aqueles exercícios ortográficos com 0 erros ou desde o meu primeiro T.P.C.: fazer cinco linhas da letra i, sem esquecer de fazer a pintinha do i. Vinte anos desde aquele dia em que me sentei na minha cadeira de madeira nova, na minha secretária nova, toda orgulhosa porque já andava na escola. Já passou tanto tempo, desde aqueles tempos em que demorava tanto para adormecer. Desde os tempos em que não gostava de comer. Desde aqueles dias em que pensava que todas as pessoas do mundo eram boas.
Agora tenho 25 anos, e aconteceu tudo tão depressa. Quero que a vida pare, e volte atrás só mais uma vez. Tenho saudades da criança que fui. Quero voltar a andar de bicicleta no parque, aos Domingos de manhã com o meu Pai. Quero voltar a ir uma vez por semana com a minha mãe ao cinema nas Amoreiras. Quero que me voltes a mandar reescrever um texto de página e meia só para fazer a letra f mais bonita. Quero voltar a espreguiçar-me no teu colo, enquanto me chamas de Salsa Parrilha, Panqueca Dourada ou de Meu Filho. Quero voltar a acreditar na bondade de todas as pessoas. Quero voltar a ficar nervosa com o primeiro dia de aulas. Quero voltar a discutir com os meus irmãos e acabar a chorar, e que o Pedro brinque comigo aos teatros. Pedro, brinca comigo aos teatros! Quero acordar aos Sábados bem cedo para ver os bonecos e voltar a ficar indecisa: brinco com os Legos ou com os Playmobis?
Agora, tenho 25 anos, e fico nervosa com o primeiro dia de trabalho. Já tenho casa, e já pago contas. Os meus irmãos casaram, o meu afilhado Marcos nasceu, e eu tenho o meu Amor comigo. Agora, dou jantares em minha casa com as mesmas cinco pessoas da minha vida, mais 4. Ponho eu a mesa, são 9 pratos e um deles é bem pequenino. As vezes, ainda vejo desenhos animados aos Sábados de manhã, e ainda discuto com os meus irmãos e choro. Ainda dou a mão quando atravesso a rua e ainda tenho o pulso fininho. Ainda demoro a adormecer...
Vendo bem, sou a mesma criança que fui. Já não tenho saudades de mim. A vida é tão bonita como dantes, só diferente.

14 Comments:

At terça-feira, 04 setembro, 2007, Blogger Barrigadelontra said...

quase que ia chorando!

a minha infancia foi muito curta, sim, tive momentos desses, exactamento como descreves

 
At terça-feira, 04 setembro, 2007, Blogger Zofia said...

Obrigada.
Passa sempre por cá. Beijinhos.

 
At quinta-feira, 06 setembro, 2007, Blogger João said...

Uma lufada de ar fresco, este texto.
Bjs, Zof :)

 
At sexta-feira, 07 setembro, 2007, Anonymous vaca que ri said...

"Nunca é tarde para se ter uma infancia feliz"

 
At domingo, 09 setembro, 2007, Anonymous Lontra said...

se ri é porque acha graça e se acha graça está feliz...

a minha infancia até foi muito feliz, curta e boa, como tinha de ser, como é com muita gente

Beijinhos

 
At terça-feira, 11 setembro, 2007, Anonymous Hugo said...

Sofia!! Casaste??!! Que boooom!!! Muitos parabéns!!! Que sejas muiiiito feliz!!!! :D beijinhos!! e que tenham muitos meninos e meninas :P

Hugo

 
At terça-feira, 11 setembro, 2007, Anonymous snark said...

pensava eu q era complicado...
estamos mt sentimentais hoje não :)
não sei pq mas sempre q leio este texto fico com a sensação q falta 1 (sem maldade ok)

 
At terça-feira, 11 setembro, 2007, Blogger Zofia said...

Vaca que ri, há muito tempo que nao tinha um comentário teu. Seja bem vindo de volta. :)

 
At quarta-feira, 12 setembro, 2007, Blogger Zofia said...

Sao 6 pratos na mesa, e janto com as mesmas 5 pessoas. :) Nao falta ninguém, estao cá todos. :)

Obrigada, miúdo. Beijinhos.

 
At quarta-feira, 12 setembro, 2007, Blogger Zofia said...

Hugo, ainda nao me casei, nao.
:) ;) Beijinho grande.

 
At quarta-feira, 12 setembro, 2007, Anonymous snark said...

desisto :( nada disto tem lógica. os bugs dinâmicos dão origem a n situações possíveis. ainda queimo mais uma pastilha e a bounty passa irremediávelmente para os amotinados

 
At sábado, 15 setembro, 2007, Anonymous tiago r said...

Se os teus textos fossem de comer, Sabiam bem como aos olhos sabem ler

Beijinho
:)

 
At quarta-feira, 26 setembro, 2007, Anonymous snark said...

o gato comeu os dedos a todos foi?

 
At terça-feira, 16 outubro, 2007, Anonymous Anónimo said...

Salsa Parrilha...
pq sumiste o video?
era giro :))))

 

Enviar um comentário

<< Home