3.09.2006

Gosto tanto de ti que não sei como te desejar

Porque tudo o resto não existe
Embala a tua mão no meu corpo
Deixa-a adormecer em mim.

E se te cansas em mim
Também eu descanso em ti
Sossegadamente a vida passa.

Sou escrava de ti, Amor
E por isso me sinto livre.

10 Comments:

At quinta-feira, 09 março, 2006, Blogger Joao de Portugal said...

gostei do pormenor do amor tornar um escravo, livre.Bjos.

 
At quinta-feira, 09 março, 2006, Blogger Luisa Santos said...

LINDO! a tua escrita prende os que só lêem bd, como eu :-)

 
At quinta-feira, 09 março, 2006, Blogger Luisa Santos said...

errata: prende ATÉ os que só lêem BD :-)

 
At quinta-feira, 09 março, 2006, Blogger Zofia said...

Beijinho AMIGA com letras maiúsculas.

 
At quinta-feira, 09 março, 2006, Blogger Mak, o Mau said...

É assim:

Os primeiros escravos a serem libertados foram os de pertença do Estado, pelo Decreto de 1854, mais tarde, das igrejas, pelo Decreto de 1856. Com a lei de 25 de Fevereiro de 1869 proclamou- se a abolição da escravatura em todo o império português.

Por isso, acerta bem essas contas com o Amor...

 
At quinta-feira, 09 março, 2006, Blogger Caroço said...

Muito inspirada, sim senhor..

 
At sexta-feira, 10 março, 2006, Blogger Zofia said...

Beijinho Tiago. ;)

 
At sexta-feira, 10 março, 2006, Blogger pikiewikie said...

Hello! jà há uns tempos que venho ler o teu blog, mas esta será a primeria vez que deixo aki um comentário: Muito bom!
beijinhos.
PikieWikie AKA Tiago

 
At quarta-feira, 15 março, 2006, Anonymous angel_martins82 said...

"Escrava" e "livre" na mesma frase sobre o mm contexto, só mm juntando a palavra amor...e mm assim implica uma indecisão.....keres ser escrava do amor?..ou...Liberta pelo amor?...

 
At quarta-feira, 15 março, 2006, Blogger Zofia said...

Qual indecisão? Não há indecisão nenhuma. :P

 

Enviar um comentário

<< Home