5.08.2006

Super-homem estúpido

Não conheço bem este rapaz. Foi-me apresentado depois de um jantar de turma. Uns meses depois vi-o perto do bar da minha discoteca preferida. Eu estava à espera da minha Coca-Cola e ele à espera de uma dose de cocaína.

As noites dele são passadas a vaguear nos bares e nas discotecas, de casa de banho em casa de banho, para dar um risco, como ele diz. Sente-se mais seguro de si, vê-se como uma pessoa sumamente competente e capaz. Sente-se num estado permanente de euforia e bem estar. Mas isso é o que se passa na banda desenhada dele. Porque a realidade é o que todas as outras pessoas observam. No Sábado passado vi-o a andar na rua, muito divertido, a rir-se e a falar. Sozinho. Anda de bicicleta no meio da rua, alcoolizado e drogado. Umas vezes cai, e às vezes adormece na rua. Ainda nenhum carro lhe passou por cima.

Todos nós temos os nossos problemas. Por vezes muito graves. Mas não adianta varrer o lixo para debaixo do tapete, fechar os olhos e procurar nos cogumelos, no LSD, no MDMA e nas substâncias afins o efeito mágico que faça desaparecer todas as preocupações. Os efeitos das substâncias não podem ser previstos. E a verdade é que nada desaparece, as substâncias não resolvem nada, só desencadeiam mais dificuldades, e as pessoas afastam-se cada vez mais da realidade.
Entram num barco para irem visitar aquela ilha bonita. Curtir um bocado da vida que dizem ser dois dias. Depois não conseguem voltar. Ficam lá, naquela ilha que afinal não existia.

E depois a vida acaba num destes dias.

E eu lamento.

11 Comments:

At segunda-feira, 08 maio, 2006, Anonymous Ricardo Araújo said...

Eu também lamento. beijoca Zofs, eu também conheço dois gajos que não sei se conseguem voltar para trás. :(
tenho de falar com eles.

 
At terça-feira, 09 maio, 2006, Anonymous @iram said...

Qualquer um pode voltar para trás mas para isso é preciso querer e para além do mais depois é uma batalha constante porque podem passar-se até anos em que não pensamos no assunto mas o problema fica lá. Alienação, sim tens razão.
São doenças dos sentimentos e acredita que toxicodependências todos têm mas nem todos usam as drogas e esses são sem duvida os mais prejudicados pelo menos a nivel fisico.
Bom Trabalho

 
At terça-feira, 09 maio, 2006, Anonymous Johnny said...

Qual não é o meu espanto, ao chegar ao teu blog e ver toda esta dose de realidade?

Bem, LSD é uma cena mto forte, podes nunca mais voltar. Faz-me sempre lembrar o Jim Morrison.

Eu acho que não há drogas nem pesadas nem leves, o peso delas só depende do uso que as pessoas lhe dão.

Mas também acho que é muito melhor andarmos todos sóbrios.

As drogas sempre foram usadas para esquecer dificuldades ou problemas e acho que nunca o vão deixar de ser.

Curiosamente, estou a fazer uma cena para um medicamento para a depressão. É uma droga também. Mas é legal.

 
At terça-feira, 09 maio, 2006, Blogger Zofia said...

Johny, há drogas leves e drogas pesadas, não podes comparar heroína legal ou não legal, todas as drogas têm efeitos secundários. Só que há uns efeitos mais graves que outros. E cada droga serve para o que serve. A pilula por exemplo, pode trazer grandes prejuízos psicológicos.

Só que quando se precisa de um medicamento para curar uma doença e sofre-se com alguns efeitos secundários, isso é totalmente diferente de, para curtir um bocado, dar um risco, pensares que podes voar e atirares-te de uma janela, como aconteceu com um rapaz, e provavelmente muitos outros.

E há efeitos e efeitos. O tabaco também não faz nada bem, aumenta o risco de cancro de pulmão e tantas outras coisas mais, mas não te pode despoletar esquizofrenia ou pensamentos paranóicos.

O ideal é inalarmos o cheiro de quem gostamos e ficarmo-nos por aí ;)

 
At terça-feira, 09 maio, 2006, Blogger Zofia said...

Beijinho grande, @iram.

 
At terça-feira, 09 maio, 2006, Blogger Joao de Portugal said...

curti mt a tua metáfora da ilha,eles alienam-se,afastam-se mesmo como se tivessem partido para uma ilha distante,sem comunicações........

 
At quarta-feira, 10 maio, 2006, Anonymous alaska pescador de caranguejos said...

e a vida nao acaba sempre num destes dias ?

 
At quarta-feira, 10 maio, 2006, Blogger Zofia said...

U caught me ;) Almost :P

Sim, acaba. Mas se acabar que não seja por uma parvoíce nossa.

Como lembrou, e bem, um dos comentadores: ;)
Wendy, I can fly...

(but we shouldn't prove it)
;)

 
At quinta-feira, 11 maio, 2006, Anonymous alaska caranguejo pescador said...

entao que tenha de ser porque ? por causa de uma decisao acertada?? ;)

 
At quinta-feira, 11 maio, 2006, Blogger Zofia said...

Bah. Atira-te ao mar e diz que te empurraram. :P

 
At quinta-feira, 11 maio, 2006, Anonymous acf said...

nao percebi...nem o que disseste nem a vantagem (ou mesmo a logica) de acabar com a vida por causa de uma decisao acertada...tou mesmo lentinho hj

 

Enviar um comentário

<< Home