8.04.2008

O Amor é grande, o homem pequeno

Espécie de raiz profunda
feita de sol e de sombra
sai de mim, sai de mim.
Deixa-me aqui deitada em terra fria
para que eu possa seguir o vento quente
que passou por mim, uma vez.
E eu vou, juro que vou,
ter com o Amor que é bem maior do que os homens.
Vou, juro que vou,
porque eu quero brilhar no escuro
e sentir o mundo com as mãos
Sentir castelos na língua
E respirar odes em noites de fado.
Porque eu sonho com o etéreo
deitada em mantos de estrelas
Porque eu vivo do sonho e sonho com o eterno
Eternamente.
Porque eu vivo pelo amor, e sem ele,
Deito-me todas as noites num trono frio
De um reino vazio.

41 Comments:

At quarta-feira, 20 setembro, 2006, Blogger Pedro Gamboa said...

…” Porque eu vivo pelo amor, e sem ele,
Deito-me todas as noites num trono frio
De um reino vazio.”

Brilhante, por maior que sejam os nossos feitos, nada valem, se não tivermos com quem os partilhar…

Jinhos de Saudações.

 
At quarta-feira, 20 setembro, 2006, Anonymous Anónimo said...

Waiting on an angel.
One to carry me home.
Hope you come to see me soon, cause I don't want to go alone,
I don't want to go alone.

Now angel won't you come by me.
Angel hear my plea.
Take my hand, lift me up so that I can fly with thee,
so that I can fly with thee.

And I'm waiting on an angel.
And I know it won't be long to find myself a resting place in my angel's arms,
in my angel's arms.

So speak kind to a stranger, cause you'll never know, it just might be an angel come,
Oh- knockin' at your door, Oh- knockin' at your door.

And I'm waiting on an angel.
And I know it won't be long to find myself a resting place in my angel's arms,
Oh- in my angel's arms.

Waiting on an angel.
One to carry me home.
Hope you come to see me soon, cause I don't want to go alone,
I don't want to go alone,
don't want to go,
I don't want to go alone.

Ben Harper

 
At quarta-feira, 20 setembro, 2006, Anonymous Anónimo said...

Olá, menina laboral.

Passei por cá, li alguns dos teus últimos posts. Já lá ia algum tempo.

Lamentavelmente, creio que já estivemos mais inspirados...

Um beijo,
R.
|Enter|

 
At quarta-feira, 20 setembro, 2006, Blogger Mak, o Mau said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At quarta-feira, 20 setembro, 2006, Anonymous Anónimo said...

:)
o importante não é a forma como se cai.
é a forma como se aterra

 
At quarta-feira, 20 setembro, 2006, Anonymous Anónimo said...

PS: a girar não convem aterrar mm.
implica grandes alterações na nossa forma original.
das primeiras 4 vezes q caí de um avião, 2 foram aos trambolhões.
ridiculo... mas aterrei sempre bem, preservando a minha forma exterior.
sempre q caí sem ser de um avião, umas vezes caí aos trambolhões outra vezes não. mas sempre aterrei bem, embora por vezes com pequenas alterações ao nivel da carroçaria.
excepto... qd caí por causa do amor. esse ignóbil ser q não se vê e q me levou a cair sempre aos trambolhões, de uma forma ridicula, aterrei sempre a girar e com extensas alterações na minha forma interior.
hoje, caio de aviões, de btt, no passeio... mas evito a todo o custo cair devido ao amor. mas não o temo. e sei q se cair outra vez por amor, vair ser aos trambolhões, ridiculo, a girar e com alterações interiores completamente imprevisiveis.
q se lixe, a vida sem emoção não é nada e recuso-me a viver da emoção q os outros relatam

 
At quarta-feira, 20 setembro, 2006, Blogger Zofia said...

P. Star, u're right... é tudo tao diferente quando podemos partilhar.
Quando estive num jardim e nevava, vi um jardim frio apesar de bonito, todo branco. Quando voltei ao mesmo jardim, e nao havia neve, quase nao o reconheci. Verde, as árvores vestidas, tudo tao diferente, nao parecia o mesmo...
Beijinhos. As mesmas coisas podem ser sempre tao diferentes.

 
At quarta-feira, 20 setembro, 2006, Blogger Zofia said...

Anonymous do P.S. que pode ser ou nao o mesmo dos outros comentários. :)
É bom cair também, em último caso... porque nao caires pode significar que nunca te elevaste.
Bem, o ideal é viver lá em cima sempre, até mesmo sem medo de cair. :)
Beijinhos.

 
At quarta-feira, 20 setembro, 2006, Blogger Zofia said...

Mak, nada mau, ehehe... Sim, trocar um reino por um cavalo parece-me tao ilogico quanto trocar camelos por uma mulher. :) Beijos.

 
At quarta-feira, 20 setembro, 2006, Blogger Zofia said...

Anonymous Ben Harper,
A música é perfeita, gosto muito... Conheces a Alone, dele também?

 
At quarta-feira, 20 setembro, 2006, Anonymous Anónimo said...

PS: eu gosto de cair... do avião

 
At quinta-feira, 21 setembro, 2006, Anonymous Anónimo said...

conheço. e tenho-a algures. o meu sistema de arquivo não é dos mais perfeitos. mas é sempre uma alegre surpresa

 
At quinta-feira, 21 setembro, 2006, Anonymous No Messages said...

Obrigado pelo tua visita, sabe bem receber comentários lúcidos e esclarecidos no No Messages.

Foi uma agradável supresa encontrar o teu blog.

;)
Jameson

 
At sexta-feira, 22 setembro, 2006, Anonymous relief said...

O entusiasmo do meu amigo Jameson foi tal, que decidiu partilhar o Blog comigo.
É com grande alegria e algum alivio, que constato que a quantidade e qualidade da escrita neste Blog o irão manter ocupado durante uns tempos, deixando assim, algum espaço para que as ervas cresçam, as abelhas abelhem e os ursos ursem.

Obrigado,

William

 
At sexta-feira, 22 setembro, 2006, Blogger Zofia said...

Anonymous que me pediu para não publicar o comment. :) Não publico mas tinha de te responder. Fica tranquilo sobre tudo, não pensei nada de mal. Beijinhos. Os teus comentários são bem vindos.

 
At sexta-feira, 22 setembro, 2006, Blogger Zofia said...

Jameson,
Obrigada pelo teu comentário, mas vou deixar-me de formalidades. És bem vindo aqui. Gostei dos posts e gostei do que pensam sobre o assunto. Se todos fossem assim... :) Beijinhos.

 
At sexta-feira, 22 setembro, 2006, Blogger Zofia said...

William, ehehehe... as abelhas que abelhem e os ursos que ursem, brutal...
Voces sao bem vindos aqui.
Beijinhos.

E os bebés, bebados?

As meninas meninam com os rapazes, os rapazes rapazam com as meninas, e assim os bebes bebem :)

 
At sexta-feira, 22 setembro, 2006, Blogger Sandro said...

Viver um amor num trono frio de um reino vazio... não me parece viável!
O amor é quente, ou deve ser, e não existe na solidão demarcada de um "trono" vazio. (e dei a "trono" o significado que EU quis... coração)
:)

Um beijo

 
At sexta-feira, 22 setembro, 2006, Anonymous Anónimo said...

este blog é incrivel. por mais voltas q se lhe dê, acabamos sempre a meninar ou a rapazar.
no entanto, e á semelhança dos outros mamiferos, os bebés não bebem, mamam. será q lhes deviamos chamar memés???

 
At sexta-feira, 22 setembro, 2006, Blogger Zofia said...

Concordo Sandro :)
Eu dizia que sem ele, sem amor me deito em trono frio. :)
Beijinhos. :)

 
At sexta-feira, 22 setembro, 2006, Anonymous Anónimo said...

os albatrozes dp de acasalar, vivem juntos toda a vida.
vivem a maior parte do tempo no vazio.
e fazem ninho em trono frio.
deviamos ser borrachos ao nascer :)

 
At sexta-feira, 22 setembro, 2006, Anonymous joãozinho said...

não é bom quando gostas tanto de alguém que te atrapalhas sempre que ela aparece?

que quando ela chega parece que se parte um vidro dentro de ti

e as tuas palavras saem secas e baixas ou muito rápidas e descontroladas
e o toque dela queima :)


e porque é que isso agora já não é suposto ser "cool"?

 
At sábado, 23 setembro, 2006, Blogger Pedro Gamboa said...

Tenho de comentar outra vez…
Quanto mais o leio, mais me diz…
Perfeito quando assim acontece!

Saudações.

 
At domingo, 24 setembro, 2006, Blogger Sandro said...

então concordo também... :)

 
At domingo, 24 setembro, 2006, Blogger Zofia said...

Joaozinho, eu acho giro... :) Tens razao.

Bem, desprezo nunca achei cool nem fixe... Eu danco sempre conforme a música que toca ;)
Beijinhos.

 
At domingo, 24 setembro, 2006, Blogger Zofia said...

P. Star, beijos :)

 
At segunda-feira, 25 setembro, 2006, Anonymous Anónimo said...

como diz o ziquiteco, ó da casa...

 
At segunda-feira, 25 setembro, 2006, Blogger Pericles Pinto said...

Muito giro este blog... mas... esta-lhe a faltar um link para o Muito suave!!!

http://muitosuave.blogspot.com/

 
At quinta-feira, 19 julho, 2007, Anonymous Anónimo said...

Há um que não é meu :)))

 
At sexta-feira, 20 julho, 2007, Blogger Zofia said...

Nao percebi. :) O que?

 
At sexta-feira, 20 julho, 2007, Anonymous Anónimo said...

Lol, há um destes comentários anónimos que não é deste anónimo :)))
Os outros são, nem me lembrava.

 
At sexta-feira, 20 julho, 2007, Blogger Zofia said...

Ah, entao um dos comentários anónimos é de outro anónimo, mas os outros comentários anónimos sao teus. Ah, pronto, já estou esclarecida. :P
Beijinhos.
:)

 
At sexta-feira, 20 julho, 2007, Anonymous Anónimo said...

Pareces um relógio Suiço :)))

 
At sexta-feira, 20 julho, 2007, Blogger Zofia said...

Só porque gosto de ser pontual? Ou porque de vez em quando páro no meio do supermercado a gritar TIC TAC TIC TAC TIC TIC TIC TAC?

 
At sexta-feira, 20 julho, 2007, Anonymous Anónimo said...

Hoje é sexta... não te irrites.
Nem uma nem outra. Apenas pela precisão e beleza do mecanismo :)

 
At sexta-feira, 20 julho, 2007, Blogger Zofia said...

É muito mais fácil eu irritar, do que me irritar. ;)

Já reparaste que quando estás triste, nao incomodas (nem irritas) ninguém com a tua tristeza?
Mas nao, a tua felicidade é que irrita muita gente...
As coisas estao ao contrário.

:) Bom fim-de-semana. Ahhhh, viver é tão bom.

 
At sexta-feira, 20 julho, 2007, Anonymous Anónimo said...

bom fim de semana.
eu bem digo q é preciso ver as coisas ao contrário, mas ninguém me ouve.
viver é bom até qd nem todas as costelas estão inteiras, lol

 
At terça-feira, 24 julho, 2007, Blogger Vertigo said...

Que lindo,adorei,adorei,adorei :)

beijinho,tenho que cá voltar

 
At quarta-feira, 05 setembro, 2007, Blogger Barrigadelontra said...

eu nao quero reconhecer, amor, nao sei o que e, o joaozinho nao se devia chamar joaozinho, mas arranjava-lhe outros nomes, tambem masculinos, mas o joaozinho tirou-me as palavras da boca e escreveu-a aqui, o amor, o desejo, a paixao, esse vai na vai, essa tortura, a desilusão....

 
At terça-feira, 13 maio, 2008, Anonymous Anónimo said...

O amor não pode ser maior do que os homens, a partir do momento que é gerado pelos homens. É pura matemática e por mais que se queira acreditar que não, uns quantos fenomenos quimicos explicam todo o extase e frio na barriga ou toda a nostalgia que se pode relacionar com amor e tal como o amor, não se consegue explicar totalmente. Ou seja, o a-m-o-r até pode ser algo muito mais matemático do que se pensa. Assustador para alguém que vem "das artes"?

Calma, é apenas um ponto de vista diferente.

:)

xx's

 
At quarta-feira, 14 maio, 2008, Blogger Zofia said...

Eu gosto de pontos de vista diferentes, e sei que tens razao. Li umas coisas sobre isso. Muito interessante. :)

A meu ver, é o amor torna os homens maiores. :)

Bem-vindo ao blog. Tenho andado desleixada, mas tenciono voltar a escrever aqui todos os dias. :)

Beijinho!

 

Enviar um comentário

<< Home