4.10.2006

Do outro lado

Perturba-me ver-te imóvel e gélido
Quando o teu corpo sem vida se junta ao meu.
Perturba-me ouvir a tua voz que me impregna de frio
Quando a que penso ouvir é apenas um eco da minha.

Sem olhares para trás arrastas a minha sombra pelas águas
E carregas o meu corpo pelos campos
Até que me deixas abandonado em qualquer lugar
Onde me encolho e refugio no amor que por mim nunca sentiste.

Atravessa-me sem que eu te possa ver
Para que nem eu saiba do que morri.

14 Comments:

At segunda-feira, 10 abril, 2006, Anonymous Johnny (n me apetece fazer log in) said...

Absolutamente, definitivamente, com certeza...lindíssimo! :)
um beijinho para a minha escritora preferida, que um dia vai ser muito famosa.

 
At segunda-feira, 10 abril, 2006, Blogger g0d said...

muito bonito.

 
At terça-feira, 11 abril, 2006, Blogger João said...

Dá-me ideia de ser um fantasma, ou melhor, uma fantasma.
Confesso que me faz alguma confusão quando escreves como se fosses um gajo ("abandonado em qq lugar"), mas gostei. Bonito, Sofia.
Bjs

 
At terça-feira, 11 abril, 2006, Blogger g0d said...

o que fazes sofia?

 
At terça-feira, 11 abril, 2006, Anonymous ? said...

Apesar da tristeza contida nas palavras, apesar do peso do amor e da dor que senti ao ler... está muito bom.
Gosto de ler coisas cheias de sentimento

 
At terça-feira, 11 abril, 2006, Blogger Caroço said...

Sim senhor patroa, parece que choras um amor perdido.. adiante, outro virá..

 
At terça-feira, 11 abril, 2006, Blogger Zofia said...

:) Sim, João, por vezes gosto de escrever como se fosse um homem. Para ser diferente. Gosto de me colocar no lugar dos outros. Ver as coisas com uma outra perspectiva. Ainda bem que gostaste. Beijinhos.

E tu Johny és um exagerado. ;) Escrever bem, escreves tu. :P Muitos beijos, Amigo.

God? Vejo que és novo no blog. Seja bem vindo. :) Quanto à tua pergunta, sou copy. E adoro escrever. Beijinhos.

 
At terça-feira, 11 abril, 2006, Blogger Zofia said...

Caro Caroco, com cedilha. Qual choro um amor perdido... Isto é só um poema. :) Beijinhos.

 
At terça-feira, 11 abril, 2006, Blogger Zofia said...

Obrigada, Ponto de Interrogação. :)
Beijinho.

 
At terça-feira, 11 abril, 2006, Blogger ? said...

Não tens de quê. Ass: ponto de interrogação

 
At terça-feira, 11 abril, 2006, Blogger Joao de Portugal said...

Adoro os teus finais.os finais das prosas,dos poemas.os finais deixam-me smp mas smp a pensar............
obrigado Zofs.

 
At terça-feira, 11 abril, 2006, Blogger Luisa Santos said...

Lindo. Não consigo fazer um comentário de jeito porque fiquei sem palavras. Lindo. As tuas palavras são mesmo - na minha opinião - para serem partilhadas. Um blog é excelente, comunicas com e para muita gente. Tenho também vontade de passar páginas de papel com palavras que são, acima de tudo - a meu ver -, comunicação. Fico à espera ;-)

 
At quarta-feira, 12 abril, 2006, Anonymous Samuel Ribeiro said...

genial.. olha ela.. é a solidão..

 
At quarta-feira, 12 abril, 2006, Blogger Zofia said...

É sim, Samuel.
Meu caro Samuel, beijinhos amigo.

 

Enviar um comentário

<< Home